O “mala”.

No Rating

Isso vai doer em alguns, se bem que a verdade dói mesmo, me refiro a nova geração de atletas , com exceção de um ou outro, a maior parte é “mala”.

Acompanho o futebol de EOE desde 1994, tanto o amador quanto o profissional garanto que nunca antes vi uma geração tão “mala”, atletas que tem tudo na mão, as vezes até o que não poderia, é encostar e alguns desabam, se jogam, fazem um teatro, gesticulam, nem bem saíram da “fralda” e já acham que são os melhores, não estou generalizando, mas é fato que tem uma geração a “geração Playstation” que não tem futebol, nem nos pés, nem na cabeça, nem no coração e muito menos no sangue, talvez isso explica o porquê de alguns veteranos colocarem parte da molecada no “bolso”.

Algumas pessoas fazem um trabalho sério com a nova geração, mas ela as vezes encara isso simplesmente como brincadeira, grande parte dela não conhece ou nunca procurou saber sobre times que por aqui já existiram ou existem, não dá valor quando tem uma chance em equipes sérias, atletas “Playstation” apenas acham que estão corretos e que são os donos da verdade, é claro que vivemos em um Mundo em que muita coisa mudou, mas acho que quando o assunto é humildade ela tem que existir em qualquer geração.

Trocar o esporte por curtições, baladas, bebidas, coisas alheias não foi do meu tempo, primeiro o compromisso, depois o lazer.

EOE é uma cidade considerada pequena, ondo todo mundo conhece todo mundo, mas tem atleta que simplesmente ignora quando vê algum atleta ou esportista do passado. Quando me refiro a Espigão do Oeste-RO é porque nasci e moro aqui, existem fatos iguais ou parecidos no País todo, talvez isto explique a queda bisonha do futebol brasileiro, enquanto você simula, gesticula, faz teatro, grita quando nem doeu, o coração daqueles que amam o esporte sente uma dor tremenda.

2 thoughts on “O “mala”.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

/* ]]> */