Após denúncias, Banco do Brasil suspende patrocínio à CBV.

No Rating

O banco do Brasil emitiu uma nota oficial nesta quinta feira anunciando a suspensão dos pagamentos dos contratos com a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). A divulgação dessa medida é resultado do relatório da Controladoria Geral da União (CGU) que confirmou uma série de denúncias contra a entidade, que rege o vôlei no Brasil, feitas pelo jornalista Lúcio de Castro da ESPN. No relatório, a CGU detectou erros em 13 contratos, somando R$ 30 milhões em pagamentos feitos entre 2010 e 2013 pela CBV com montante do Banco.

Me pego a fazer algumas perguntas, a primeira é a seguinte; porque quando se trata de confederações no Brasil existem tantas falcatruas? São os atletas enganados por “cartolas” ou coisa do tipo?

13 erros de contrato entre 2010 e 2013, esses “erros” de R$ 30 milhões, pra onde foram estes “milhões de erros”?

Vou aqui parar de perguntar, e afirmar agora o que penso, suspeito sempre quando um “cartola” está no cargo a um bom tempo.

Que sacada pra fora da “senhora” CBV, perder patrocínio isso acontece acabam se os contratos e tudo mais, só que perder patrocínio por questões toscas é inaceitável.

Se você reparou ou vier a reparar na imagem deste post, irá notar que tem uma bola nela, seria bola murcha? Sim é uma bola murcha mas esta não se refere a atletas que por sinal fazem seus trabalhos muito bem, já os mandatários das nossas “queridas” confederações estão de acordo com a imagem. Quantos Lúcio de Castro precisaríamos para descobrir toda a falcatrua?

 

0 thoughts on “Após denúncias, Banco do Brasil suspende patrocínio à CBV.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

/* ]]> */